terça-feira, 22 de março de 2011

Festa do Fumeiro...

Mais uma ronda pelos eventos gastronómicos... serve de montra, dá para "brincar" um pouco, apresentar música para animar a malta que nos ouve, entre o bater dos "pratos" e uma boa rodela de salpicão.

lembram-se do Brasil em Festa? para encerrar? foi exactamente num 1 de Abril!!! foi complicado de gerir... juizinho a todos!

jorge

19 comentários:

SirRik disse...

Se lembro...
Grande confusão... Parecia o 25 de Abril de 1974, mas sem revolução... Pensando bem ate houve revolução e das grandes.

Leandro Nogueira disse...

Os tempos mudam...

Acho que podemos todos beber uns copos no fim, no inicio não convém muito, porque todos vamos todos ter que desempenhar o nosso papel. Depois no fim carpe diem =D

Leandro Nogueira disse...

Os tempos mudam...

Acho que podemos beber uns copos no fim, no inicio não convém muito, porque todos vamos ter que desempenhar o nosso papel. Depois no fim carpe diem =D

Anónimo disse...

Se estivésse aí perto, ia concerteza visitar o meu grande amigo Herminio Fonseca e aproveitava pra comer , beber e ouvir boa musica...
saudações musicais
João Campos
(vocalista da O.L.E.)

Anónimo disse...

Foi um concerto bem fraco. A qualidade musical deixou muito a desejar. O que deixou também a desejar foi a organização dos músicos em cima do palco.

Vera Silva disse...

Caro Anónimo....

Escrevo estas palavras para lhe apresentar, verdadeiramente, a Banda de Santa Marinha do Zêzere.
Pois bem, em relação às críticas apresentadas resta-me dizer-lhe que a Banda, ao contrário do que possa pensar, tem a capacidade de aceitar todo e qualquer tipo de criticas porque para nós, músicos, se revelam muito construtivas, isto claro, quando feitas com BOM SENSO, o que não se verifica em relação ao seu comentário.
Digo mais, todos os músicos que se encontram nesta Banda dão sempre o seu melhor em tudo aquilo que fazem, até mesmo a lidar com comentários do género do seu.
Em relação ao concerto, resta-me dizer-lhe que dado às condições em que actuamos, e nisto refiro-me ao barulho que se fazia sentir na tenda, realizamos um concerto bastante aceitável, para não dizer Bom.
Espero desta forma, ter respondido à altura do seu comentário...Claro que com uma diferença, eu não me apresento enquanto anónima, mas sim pelo meu nome próprio que passo a escrever.

Vera Silva

(Membro da Banda Musical de Santa Marinha do Zêzere)

Tóze disse...

Caro anónimo...

Depois do comentário de um dos nossos elementos (Vera Silva)acho que não tenho mais nada a dizer em relação ao assunto. Isto é a Banda de Santa Marinha e é assim que somos. Só me resta dizer que comentários anónimos não nos desmotiva, antes pelo contrário, une-nos ainda mais.

O presidente da Comissão Executiva

Joana Gaspar disse...

Eu começo a ficar seriamente preocupada com o nosso país.... É a crise, é o perigo de entrar cá o FMI, é o perigo de terramoto... É pessoas sem nome nomeadamente designados por anónimos... Estamos mesmo mal! o sr. anónimo não foi baptizado? Eu se fosse a si tratava disso... Uma pessoa sem nome é uma pessoa sem rosto, uma pessoa sem designação, uma pessoa nula na sociedade. Ah e pelo o que vejo neste caso... uma pessoa cobarde!

E é só isso que tenho acrescentar ao belo comentário dos meus colegas, Vera e Tozé.

Beijos e abraços pessoal.

Anónimo disse...

Não se trata de uma questão de haver bom senso no que foi dito, mas sim de música. Verifico que ninguém disse nada que me fizesse mudar de opinião em relação à parte musical da questão. É pena que as pessoas que regularmente assistem aos vossos concertos neste tipo de eventos (Feira do Fumeiro e na do Anho Assado) tenham de ouvir sempre as mesmas músicas, apenas com uma ou outra excepção.

Jorge Coelho disse...

vamos a ver se à terceira é de vez! (já tentei colocar comentário 2 vezes... sem sucesso).

Para o nosso admirador anónimo (sim, pois se foi lá para nos ouvir, é nosso admirador! e também precisamos de muitos);

1- como deve saber, tocar no local referido é "exactamente igual" a tocar no Auditório do Europarque;
2- ouvir uma obra clássica, de grau de dificuldade 5, é animador para os que lá foram comer uma rodela de salpicão... ´da mesmo para beber mais um copo... da café!
3- a organização quer mesmo que façamos um concerto erudito, de 60 minutos... e com isso mandar o pessoal embora mais cedo. o pessoal das "barracas" vai dormir mais cedo, para descansar..

não tenho razão? POIS NÃO!!!

por isso mesmo, deixemo-nos de coisas: o que esperam de nós é mesmo que animemos a malta, se possível até à meia noite, nem que seja com uma "pimbalhada", ou uns Xutos e Pontapés, ou até (e eu não gosto muito, mas o pessoal gosta!) ums filhos da nação, que por vezes passa a dragão...

obrigado pelos comentários construtivos, à componente da organização. tentaremos sempre melhorar!!

Jorge Coelho disse...

por uns momentos estivemos em simultâneo... e acho que justifiquei a parte musical, e que não me enganei: trata-se mesmo de um admirador que nos ouve várias vezes, nestes eventos. continuamos a contar consigo!

Henrique Sá Costa disse...

Muito eu gosto dos anónimos...
Não pela cobardia e falta de carácter assumida mas sim pela vida que traz ao blog... lol

Obrigado Sr(a)anónimo(a) e é bom contar com pessoas (acho eu) como o Sr(a). Anónimo(a)que para além de perceber se a banda está a tocar bem num ambiente de ELEVADO sossego ainda se deu ao trabalho de nos analisar ao pormenor em cima do palco.

Já agora o solo que eu toquei estava afinado? É que nem eu o ouvi.

Melhores cumprimentos e continue nos ouvindo,

Tozé disse...

Caro anónimo

Mais uma vez digno-me a responder às suas afirmações. Quanto ao gostar ou não da nossa actuação, está no seu direito e nem vou comentar mais o assunto. Parce-me pelo seu discurso que é um ouvinte atento da nossa Banda, visto ter dito que tocamos sempre as mesmas coisas nestas feiras. Ao contrário do seu gosto musical, neste aspecto premita-me dizer-lhe que está completamente errado e desatento. Este ano na feira do Fumeiro tocamos 6 peças, 3 foram estreias absolutas, visto só ter sido ensaiadas este ano que decorre; uma, apesar de já termos tocado na época passada nunca foi tocada em qualquer evento desta natureza; outra delas, salvo erro já não a tocavamos lá a dois anos e por fim, e aqui com toda a razao, uma que tocamos todos os anos. Resumindo, 4 peças novas e duas mais antigas, acha que é tocar sempre o mesmo?!!
E já agora, não sei se raparou, mas a peça que tocamos todos os anos foi a que o público mais gostou, vibrou e nos brindou com mais palmas!! Engraçado...
Na próxima que veja um concerto nosso, aconselho-o a estar mais atento...mesmo naquele barulho tipico das Feiras do Fumeiro e do Anho Assado!

O Presidente da Comissão Executiva

Leandro Nogueira disse...

Caro Anónimo gostava que desse algumas sugestões em relação às obras a executar neste tipo de ambientes.

Em segundo fico muito feliz que apesar de a qualidade do concerto, na sua opinião, ser "bem fraco", continue a assistir aos nossos concertos "regularmente". Eu quando não gosto de uma coisa prefiro não ouvir, nem me desperta curiosidade alguma. Mas a Banda de Santa Marinha do Zêzere deve ter algo de especial para ter pessoas como o(a) senhor(a), que sejam em momentos mais positivos ou não, nos acompanham "regularmente".

Para finalizar, ter nome é um direito, infelizmente não o têm... Mais isso já vai do "bom senso" de cada um...

Espero muito sinceramente que nos continuem a acompanhar.

Anónimo disse...

Caro Leandro, será melhor ler de novo a ver se compreende o que foi escrito, pois "regularmente" não é a expressão que mais se adequa neste caso.

Relativamente ao anonimato, todos os que opinaram em relação e esse assunto, devem-se estar a esquecer que o blog é público e que aceita comentários de qualquer pessoa, pelo que se não aceitam críticas mudem as regras.

Diogo 007 disse...

Mais uma vez o Publico gostou da actuação da Banda de Santa Marinha e como é para o publico em geral que trabalhamos, penso e tenho a certeza que estivemos nos muito bem.
Para a próxima o Sr. Anónimo pode pedir a entidade organizadora Câmara de Baião que arranje um espaço com uma acústica adequada para nos poder ouvir melhor e adequadamente. Talvez um auditório seria adequado para uma feira de fumeiro sem duvida...

Continue acompanhar esta grande banda.

Como a maioria das pessoas estão registas com nome aqui vai:
ass.Diogo Pinto

SirRik disse...

Caro Anónimo,

Não mudo as regras por uma razão muito simples.

Sei perfeitamente quem tu és, por isso é-me indiferente o que escreves.

Cumprimentos

Anónimo disse...

Caros amigos
Há já algum tempo que tenho conhecimento deste vosso blog, para dizer a verdade já tive vontade de escrever algo nele, mas sempre achei, e nunca foi a minha filosofia de vida falar mal da única associação que dá nome à minha terra, fora da sede desta associação.
O tempo que passei na Banda foram bons, maus, agitados, engraçados, divertidos, digo isto porque passei +/- 15 anos nessa casa, pois todas as mudanças que houve por aí, também as passei, mas nunca deixei de ser da Banda.
Aos anónimos que escrevem aqui por vezes têm alguma razão, outras não, mas é como tudo na vida, mas sejam moderados nas palavras. Aos nossos caros directores sejam da Banda ou da Casa do Povo ainda não aprenderam com o passado, este tempo todo, ainda não sabem aceitar uma crítica seja ela qual for, fica mal responderem desta forma num blog público, não atirem para o ar, se responderem quem fica sem Credibilidade são vocês, ou respondam de forma diplomática, fica-vos melhor.
Em relação a aspectos musicais a Banda esta um pouco melhor, tem evoluído, embora ainda não como se contava depois das mudanças. Por razões profissionais já há algum tempo que não vos ouço, mas conheço o vosso potencial.
Direcção abram diálogo dentro da Banda, fora da Banda com as pessoas que gostam de música, só assim irão mais longe, não recriminem nem afastem os verdadeiros AMIGOS DA BANDA, como fizeram com alguns. Músicos trabalhem para serem sempre melhores, há tempo para tudo na Banda.
Aos anónimos não sejam mesquinhas e ajudem a Banda a crescer e ser melhor cada dia.
Se algum dia precisarem podem contar comigo, terei um enorme prazer e orgulho em voltar para ajudar a minha Banda a ser ainda melhor.
Abraço para todos.
M.L.P.

Vera Silva disse...

Caro amigo,


Em forma de reposta a todo o seu discurso inicial. De forma a promover a reflexão, quer para os meus colegas de Banda, quer para o SR. deixe que lhe diga que como anónimo não se identifica,
mas MLP, acredite que ajuda imenso!!!


Cumprimentos e votos de uma Santa Páscoa...ou Pascoela, certo?????

Vera Silva