quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Eleições - 31/10/2010 das 14h30 às 17h00


Amigas(os)

Como é do conhecimento de todos, no próximo dia 31/10/2010 irão realizar-se as eleições para a Comissão Executiva da Banda Musical da Casa do Povo de Santa Marinha do Zêzere, a única lista que se manifestou interessa foi a seguinte:

Lista A

Presidente da Mesa da Assembleia: Carlos Jorge Coelho Teixeira

Secretario da Mesa da Assembleia: Leandro José Miranda A. Nogueira

Presidente da Comissão Executiva: António José Lemos de Carvalho

Vice-Presidente da Comissão Executiva: Armando Daniel Azeredo Maia

Tesoureiro da Comissão Executiva: Andréa Sofia Miranda da Silva

Secretario da Comissão executiva: Sónia Raquel Macedo Nogueira

Vogal da Comissão Executiva: Nuno Ricardo Ferreira Frade

Suplente: Tiago Rafael Ribeiro Silva


Assim sendo, e sendo tu músico ou ex-músico da Banda Musical da Casa do Povo de Santa Marinha do Zêzere, aparece das 14h30 às 17h00 na sede da Banda e exerce o teu direito.

Até breve...

3 comentários:

Luis Teixeira disse...

Sim, pode se ver que por esta lista que a banda vai continuar bem entregue. Ou seja as pessoas indicadas para que a nossa banda possa seguir no bom rumo...

Rui Ribeiro disse...

Concordo plenamente com o Luís, é uma boa lista está bem entregue, força e um bom trabalho para todos!
Tanto musicos como direcção e maestro!

Presidente CE disse...

Mais que um direito, devemos entender que é um dever. mesmo só havendo uma lista, a quantidade de votos expressos, e a percentagem de favoráveis, são um indicador do nível de confiança dos elementos da Assembleia de Banda para com aqueles que se disponibilizam a dar uma boa parte do seu tempo em prol desta Banda.

Não é uma lista de ruptura, nem tão pouco de continuidade; é uma lista com 3 repetentes mas em funções completamente diferentes; sobretudo nos lugares de Presidente da Assembleia e da Comissão Executiva houve uma troca directa, representando também uma troca de responsabilidades, devidamente acordada entre os intervenientes. não é uma solução de continuidade, na medida em que cabeças novas têm ideias novas, trabalham de maneira diferente, não estão desgastadas e, como tal, conseguirão imprimir algumas mudanças necessárias; não é de ruptura pois os elementos que transitam asseguram a transmissão das experiências aos novos elementos, eliminando períodos de "vazio", pois os compromissos começam a avizinhar-se.

Da minha parte, dada a muito menor disponibilidade, a troca de posições é uma forma de, sem deixar de dar o meu contributo, ganhar tempo para investir na minha carreira profissional e, quem sabe, futuramente voltar a assumir funções executivas se achar conveniente.

Força para todos.